32 anos de existência


Ao completar 32 anos de existência, a FENOVA dá exemplo de superação e resiliência

Diante de um semestre letivo atípico, a proposta arrojada de atendimento aos beneficiados nos Projetos da Instituição  de maneira remota, tomou forma com a participação irrestrita da equipe  e estabeleceu o novo normal na rotina da Fundação.


Nesse período de existência e desde sua constituição, que completará 32 anos em 15 de Julho próximo, quantos não foram os desafios que se mantiveram – em alguns momentos – nos caminhos da FENOVA! Por vezes, a falta de aporte financeiro; as dificuldades cotidianas pertinentes ao terceiro setor, que busca aprimoramento profissional; a manutenção dos requisitos legais sempre em consonância; as atualizações profissionais e os percalços naturais de um cotidiano que agrega cerca de 200 crianças em seus projetos sociais com foco na Educação, Cultura, Aprimoramento Profissional e Meio Ambiente. 


“Foram situações tangíveis e, de certa forma, de resolução compreensível após uma reunião de equipe, consolidando um desfecho que resultasse em harmonia e volta à rotina. Mas, 2020 trouxe a novidade – uma pandemia”, comentou Raquel Martins Lino Boaventura, Presidente da FENOVA Biênio 2020/2021, ao compartilhar sua percepção.


Fato que já faz parte da nova história da Fundação Nova Vida, a Pandemia da COVID-19 alarmou a todos da FENOVA – como fez com o restante do planeta – que se viu diante de um desafio intangível. “Esse foi o quesito desafiador, haja vista a Fundação atuar direta e cotidianamente com crianças e jovens, movidos pelos Projetos que aproximam, que nutrem novas ideias e propósitos sociais, que pedem o afago do abraço. Logo isso – a essência – foi o que a FENOVA perdeu de largada. Mas, a certeza da superação, essa eu sempre trouxe comigo”, segredou Cleuzadir de Sousa Aires, Diretora Geral da instituição e uma das fundadoras da FENOVA.


E, ao longo dessa jornada de 32 anos, há uma lição transcrita em cada passo desse caminhar de mãos dadas com a comunidade: as provações sempre retiraram da FENOVA o melhor de cada um, quando a proposta é a de criar condições de acesso e continuidade. 

“Se há um propósito no contexto da existência social da  FENOVA, é o de fazer a diferença na vida de seus alunos, das suas famílias e da comunidade que as cerca”, fomentou Ademar Dias Pereira, Membro Nato e Presidente do Conselho Curador da Fundação Espírita Nova Vida, Biênio 2020/2021.


Afeto presencial

Um cenário de pandemia e emergência que, decretado no estado de Goiás e na cidade de Catalão, foi prontamente acatado pela FENOVA, que se arregimentou e buscou soluções para que houvesse continuidade das aulas do Projeto Orquestra de Cordas Dedilhadas e Coral Nova Vida, do Projeto Semear e das atividades que fazem da Fundação o endereço de um pulsar vital – seja por acordes, por entalhes da oficina de luthieria, da produção na marcenaria, das aulas de reforço ou pelos bordados do artesanato, até  o brotar de uma muda no viveiro Nova Vida.


Projetos que dependem de afago, de água, de som e de gente unida. “Essa união remota se deu em pouco tempo, com a equipe da FENOVA planejando e articulando as aulas virtuais. Gravadas pelos professores e dirigidas às suas turmas de violão, cavaquinho, viola caipira, baixolão, musicalização e coral, já não havia mais uma distância a ser preenchida nos ‘dias de aulas’. Conseguimos, todos juntos, desenvolver essa ferramenta”, explicou Elton Correia, Coordenador Geral do Projeto Orquestra de Cordas Dedilhadas e Coral Nova Vida, que acompanhou de perto o trabalho de excelência de Joel Souza, Diretor Artístico e Regente da Orquestra, que sugeriu a realização das aulas virtuais,  replanejou a parte didática e pedagógica do projeto às novas exigências,  para que o  ensino musical, como acontece desde 2002 em contraturno escolar e presencialmente na Fundação, agora fosse  a distância. Vale reforçar que todo esse processo readequado, foi chancelado pelo Ministério da Cidadania, pois o Projeto tem aporte de incentivos fiscais via Lei Rouanet.

A resposta imediata dos alunos e familiares, que se movimentaram para que todos tivessem êxito foi incrível. Do outro lado, uma equipe coesa que buscou soluções de acesso à internet, que entregou instrumentos, partituras e computadores aos alunos desprovidos de acessibilidade digital para acompanhar as aulas. “É certo que este novo cenário social ocasionado pela COVID 19, também trouxe novos desafios para a área cultural, ainda mais para o nosso projeto que tem na sua essência o trabalho social através de práticas musicais coletivas. Contudo, a música -  mais uma vez - se apresenta como força motriz e sustentada pela FENOVA prevalece não só como representação artística, cultural e educacional, mas também como ponte de conexão de pessoas”, delineou Joel Souza.


Lançar pontes 

A FENOVA é construtora de laços contínuos, de condições que promovam o bem estar social e favoreçam o dinamismo no processo ensino - aprendizagem. E foi isso, entre tantas coisas, que a FENOVA aprimorou ainda mais nesse primeiro semestre de 2020 -  e sem poder trocar um abraço. Mas, quanto carinho foi compartilhado por meio de gestos remotos que culminaram em resultados e ações mensuráveis!


Até a postagem do último material do semestre, realizada em 1 de julho de 2020, foram distribuídas e publicadas cerca de 200 videoaulas. Ultrapassamos esse número ao computarmos os materiais com mensagens interativas de otimismo e  recomendações de resguardo saudável e seguro, com conteúdos elaborados pela equipe do Projeto Semear, totalizando 20 vídeos. 

Ainda, ocorreram atendimentos individuais online e em tempo real às famílias que se manifestaram ou que a percepção da equipe capturou e, assim, fez um contato dirigido através das  psicólogas, bem como  via profissionais da área   pedagógica e psicopedagógica.

No cômpito geral, não são apenas horas e aulas. Agregamos uma experiência única, onde cada qual pode dinamizar-se na Instituição, por meio das reuniões diárias com as equipes, para que esse resultado fosse hoje compartilhado. 

Sim, a FENOVA atravessou esse primeiro semestre com a alegria de ter colhido frutos nesse tempo árido de reclusão social, que tanto afastou as pessoas presencialmente, descobrindo uma aproximação bem maior: a do respeito, da empatia e da garantia de que todos são iguais perante os desafios.

A FENOVA é movida pela vontade  de vencer cada um deles,  porque a Fundação é feita de muitos: alunos, alunas, pais, mães, responsáveis, famílias e comunidade - todos fazem parte dessa história e colaboram para que haja um bom desfecho. Essa é a premissa que dá força à Instituição mesmo na adversidade.


Institucional

Fundação Espírita Nova Vida – FENOVA - Mais de 30 anos de relacionamento com a comunidade

Oficialmente instituída em 15 de julho de 1988, a entidade fabrica, através da Marcenaria Nova Vida, produtos em madeira - artesanais e industriais -, para manutenção financeira de atividades cotidianas (aulas de reforço, alimentação, orientações de saúde, distribuição sazonal de material escolar e cestas de alimentos) para estudantes de 7 até 17 anos, que ao se inscreverem na Fundação, automaticamente inscrevem-se no Projeto Orquestra de Cordas Dedilhadas e Coral Nova Vida e no Projeto Semear.
O resgate social de crianças e jovens se dá desde o primeiro movimento de um grupo de pessoas que sonhou uma Catalão melhor, por meio da reinserção  num mundo digno e igualitário em oportunidades. A fabricação  de ‘paletes’ (estrados de madeira) utilizados no transporte da empresa CMOC Brasil - Niobras e a  confecção de artesanatos diversos, compõem os primeiros passos em busca da sustentabilidade da Fundação. Os trabalhos artesanais estão à venda  na loja NOVA VIDA ARTESANATO que tem o mesmo endereço da FENOVA Unidade I, no Bairro Nossa Senhora de Fátima, Rua Chico Xavier, 83, em Catalão, Goiás.

 A inauguração da  Unidade II - Marcenaria Nova Vida  aconteceu em 15 de abril de 2016.Num terreno de 2.640 m², a instalação das dependências industriais, operacionais, escritório, refeitório, banheiros, almoxarifado, guarita, foram concluídas num grande galpão com 509 m², total da área construída.

Deise Pasquarelli

Assessoria de Imprensa da FENOVA - 2020

Jornalista MTB 01841  

 deise.pasquarelli@gmail.com

55  64  9 8116-7276

Se puder #fiqueemcasa 


Comentários